Hugo Leão Advocacia - Advocacia com ética, zelo e valorização da pessoa humana

Últimas Notícias

Informação Processual

Webmail

Clique no botão abaixo para ser direcionado para nosso ambiente de webmail.

Consulta pública sobre Selo Justiça em Números termina nesta quinta-feira

Termina nesta quinta-feira (13/3) a consulta pública sobre o novo Selo Justiça em Números. As contribuições devem ser apresentadas ao Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e a participação é aberta a magistrados, membros e servidores dos órgãos que compõem o sistema de Justiça e outros da administração pública, além de advogados e cidadãos. O formulário de sugestão e a minuta da portaria com o novo regulamento podem ser acessados no Portal do CNJ. No novo formato para a obtenção do Selo Justiça em Números a produção de estatísticas estará associada aos resultados obtidos pelo tribunal ao longo do ano, tanto em termos de gestão jurisdicional quanto administrativa. A pontuação será segmentada em três eixos temáticos: Governança, Produtividade e Qualidade e Transparência da Informação. O Selo Justiça em Números é concedido pelo CNJ desde 2014 nas categorias Diamante, Ouro, Prata e Bronze. No formato adotado até 2018, o Selo reconheceu a excelência dos tribunais brasileiros que mais investiram na excelência da produção, gestão, organização e disseminação de informações administrativas e processuais. Novos requisitos de cada eixo serão avaliados na nova proposta. No eixo de Governança, por exemplo, serão consideradas questões como capacitação dos servidores lotados nas respectivas unidades de distribuição e autuação quanto ao uso das Tabelas Processuais Unificadas, criação de ações voltadas à saúde dos magistrados e servidores visando a redução dos índices de absenteísmo e a utilização do sistema Processo Judicial Eletrônico (PJe). No eixo Produtividade e Qualidade, serão verificadas as menores taxas de congestionamento e maior incentivo à conciliação, redução do tempo médio de tramitação dos processos pendentes, julgamentos de ações de violência contra a mulher e ações penais de competência do Júri. No eixo Transparência da Informação, entre os requisitos em avaliação, está a exigência de se alcançar o índice mínimo de 70% no ranking de transparência do Poder Judiciário. Jeferson RibeiroAgência CNJ de Notícias
14/03/2019 (00:00)
Visitas no site:  711051
© 2019 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia
Pressione as teclas CTRL + D para adicionar aos favoritos.